Papos de Guria

Arquivo do Autor

Às vezes fica complicado se vestir bem no verão sem parecer que você acabou de sair da praia ou, na pior das hipóteses, sem parecer vulgar. Mas uma coisa é certa, é praticamente impossível sobreviver a este calor subsaariano que tem feito neste país sem uma pecinha básica: o shorts!

Em um minuciosa visita ao Look Book, separei uns looks bem legais – todos com shorts – pra ninguém precisar ficar com cara de praieira 24h por dia durante todo o verão e sem cair na vulgaridade.


Com salto, deixando o visual mais sofisticado e moderninho


Sem salto, num look mais confortável e descontraído


Quem disse que o shorts precisa ser jeans?


Mais larguinhos pra quem não se chama Gisele Bündchen nem Ana Claudia Michels


Com meia calça, com ou sem detalhes para os dias menos calorosos


E com bota para quando inverno começar a se despedir

Todoas fotos são do Look Book

Anúncios

Confesso que conheço pouco do trabalho da Ke$ha, mas sei que seu Hit Tik Tok anda bombando pelas rádios mundo afora. Eu particularmente tive que recorrer ao youtube pra saber do que se trata, mas nem por isso pude deixar de reparar no estilo da moça.
Ke$ha tem um estilo bem exótico, com muita influência de punk e glam rock. Diferentemente da nossa amiga Lady Gaga, Ke$ha se veste de um jeito diferente e glamouroso sem parecer bizarra.


De legging rendada com bota pesada fazendo uma linha mais trashy e com peep-toe mais delicado num estilo rock-chique.


Essa calça de couro da foto do meio makes me crazy. Ela dificilmente veste calças (Lady Gaga feelings), mas quando veste sempre acerta.


Meia e legging de oncinha numa vibe glam rock com as botas pesadas.


E finalmente com seus vestidos-blusa curtésimos sempre com uma meia ou legging pra complementar.

Fotos: Just Jared

@julie_me

Tags:

Os dois últimos dias do São Paulo Fashion Week continuaram equilibrados, embora ainda menos conceituais – o que eu acho ótimo – e repleto de coleções maravilhosas.

Aos Looks:

Alexandre Herchcovich em sua coleção masculina mostrou mais uma vez um ótimo trabalho. Muitas cores escuras, xadrez e estampas divertidas misturadas entre ternos, camisas e calças justas ou bem largas no estilo pantalona. Oestúdio fez um desfile virtual. Em vez de uma passarela em meio aos convidades, a marca apenas passou um fime do desfile no telão. Os looks são bem usáveis na rua, bastante xadrez, listras e paletós. Jefferson Kulig apresentou uma coleção também com ideias futuristas, com bastante paetê, design e estampas psicodélicas misturando peças conceituais a peças mais básicas.


A Neon fez um desfile com dulpa inspiração: primeiro em caçadores, depois na caça. Ambos muito coloridos e cheios de estampas divertidas e de animais selvagens. Wilson Ranieri apresentou uma coleção mais simples, pobre em detalhes com a cartela de cores variando do laranja ao cinza chegando perto do pérola. Lino Villaventura apostou muito no roxo e no vinho, escarpins de saltos animalescos, meias coloridas metalizadas e chapéus enormes.


Na coleção de Isabela Capeto, inspirada nos filtros de informação, teve de tudo. Vestidos com cintura marcada, calças, ternos, bastante xadrez, muito preto, laranja e estamparia bem variada. Carlota Joakina apresentou looks mais simples, com estampas de árvores secas em vestidos e meias. Usou bastante preto, marrom, gelo e salmão. Nos pés botinas fofas sem salto. A coleção da Reserva mostrou um homem moderno e ao mesmo tempo clássico, misturando paletó com bermuda, gravata com paletó sem mangas e combinações mais básicas de sueter com calças mais justas.


Marcelo Sommer em sua Do Estilista apresentou uma coleção in-crível – talvez a minha preferida dos dois últimos dias – com muitos vestidos armados, cores escuras, estampas discretas e botas sem salto e de verniz lindíssimas. Os homens seguem elegantes vestindo muito xadrez e calças um pouco mais ajustadas. André Lima fechou o SPFW com um desfile que possivelmente foi o mais chique de todos. Foram apresentados vestidos maravilhosos, bem coloridos, cheios de detalhes e acabamentos perfeitos.

Mais fotos: Elle.com.br

Tags:

O terceiro e o quarto dia do São Paulo Fashion Week tiveram desfiles um pouco menos conceituais e menos chatos que os dois primeiros. Apesar de que, dessa vez, só uma coleção me encantou por inteiro. Bora ver os melhores looks?


Iódice surgiu com muitas leggings de couro maravilhosas e estampas inspiradas na amazônia. O Ronaldo Fraga sempre aparece com um espetáculo. Dessa vez, muito conceitual, fez os modelos desfilarem com máscaras ao contrário. Cabelo no rosto e rosto na nuca. Já Simone Nunes fez um belíssimo desfile, um pouco mais usável, com roupas coloridas, vários vestidos acinturados, saias e terninhos.


Fábia Brecsek também apresentou um coleção maravilhosa, inspirada em Joana D’Arc, com muitas amarrações e franjas. Já a Ellus foi mais básica e teve o preto como base de tudo, utilizando tons de laranja, amarelo e azul apenas nos detalhes.


Encontro-me ainda sem palavras para a coleção da Triton. Com consultoria da Lovefoxxx (vocalista do Cansei de Ser Sexy), a coleção estava repleta de paetês, vestidos supercoloridos e armados, muito tule, vinil e estampas bem variadas.


Gloria Coelho apresentou um coleção bem futurista, com tecidos metálicos e cores claras. Erika Ikezili usou poucas estampas e também abusou de cores suaves em uma coleção que vai mais pro lado conceitual. Huis Clos apresentou um desfile elegante, com muitos vestidos na altura do joelho, tecidos finos e cores claras.


A amapô abusou do xadrez, quadriculado e listras, tudo muito colorido combinado com peças mais neutras. Os principais elementos da 2nd Floor foram inspirados em Sherlock Holmes. Muitos sobretudos e a cor cáqui marcarm a coleção. A Animale também criou uma coleção bem futurista e teve como base as cores preto e laranja.

Mais fotos em: Elle.com.br

Tags:

Ok, chega de enrolação e vamos começar uma pequena sequência de três posts resumidíssimos sobre o São Paulo Fashion Week, que começou no domingo (17).
Aos looks:


A Cavalera fez uma abertua incrível no domingo. O desfile foi na Galeria do Rock e teve como tema “Sexo, Moda e Rock’n’roll”. E a trilha ficou por conta quem? Iggor Cavalera, of course.


O mundo não seria um lugar melhor pra nós se todos os homens vestissem Mario Queiroz e sua fabulosa coleção inspirada no Reino Unido?


Rosa Chá e sua praia chique. Esses ombros pontudos na hora me lembraram um Balmain. Já a Colcci com seu desfile gigantesco, optou por peças mais usáveis e menos conceituais.


A coleção da Priscilla Darolt contou com muitos vestidos, desses bem estruturados. A Osklen optou por ser mais conceitual e acabou sendo um pouco tediosa também. Fause Haten entupiu as modelos de peças, fazendo sobreposições um tanto absurdas. Talvez fiquem boas se usadas uma de cada vez.


Maria Bonita e sua inspiração na arquitetura acabou se tornando cansativa também. Dessa eu esperava muito mais. Maria Garcia apostou na simplicidade, sem muita informação. E a Cori, belíssima, com muitos laços no cinto e a inspiração dos filmes de Edith Head, da década de 60.


Alexandre Herchcovitch inspirou-se no folclore da Geórgia, mas manteve seu pé no punk e fez um ótimo desfile. O do Reinaldo Lourenço também achei incrível. A inspiração veio dos uniformes usados em 1940. Algumas peças vieram com bolsos enormes na frente e maioria tinha mesmo uma carinha de uniforme, mas transformados em looks belíssimos.


A Forum Tufi Duek, além de ter a bela Lara Stone desfilando, apostou numa coleção sexy com vários elementos em couro. Samuel Cirnansck inspirou-se em um marceneiro inglês do século 18, que criava peças góticas e com referências francesas, aspectos muito visiveis na passarela. E a cartela de cores? Preto, branco/perola e vermelho. Pra que mais?

Update: As fotos dos desfiles na íntegra podem ser vistas no site da Elle.

Tags:

Meu primeiro post aqui, é claro, não poderia deixar de ser sobre minha musa-rocky-fashion, a polêmica atriz-cantora e mocinha mais vilã dos seriados do momento: Taylor Momsen, nossa peculiar Jenny Humphrey de Gossip Girl.

Taylor básica de All Star e bota sem salto já dando seus primeiros sinais do que viria em breve, contrariando os maldosos comentários de que teria mudado totalmente de estilo e personalidade a partir da segunda temporada de GG

Os vestidos curtésimos sempre foram a preferência de Taylor, iniciando a polêmica “pouca-idade-para-esse-tipo-de-roupa.” Bocejos.

Taylor, que também usa calças, em festas e premieres da vida. Devo comentar sobre o peep-toe vermelho? Mesmo?

Taylor Momsen de vestido longo em red carpets não é examente algo que acontece com frequência, o que contribui para o não cometimento de gafes. Eu adoro esse vermelho.

Vários centímentros de mega hair depois, Taylor passou a causar ainda mais. Agora a polêmica é “muita-maquiagem-para-pouca-idade”. Aliás, uma das frases mais ouvidas no momento é: “She looks like a hooker”. Eu apenas digo que faço parte do grupo que sente um desejo incontrolável de cortar esse ornamento capilar péssimo que faz parte de sua cabeça.

Nos sets de Gossip Girl. Qualquer semelhança com a vida real não é mera coincidência.

(Dando aquela clicada básica, as fotos ficam de um tamanho decente.)


Fernanda Beltrand

Juliete Lunkes

Suellen Pereira

  • 9,921